28.4.11

Mini-novidades

9 comentários
Gente! Voltei feliz da vida para cá... Estava tirando o restinho das minhas férias (isso explica meu sumiço, né?) e agora, se tudo der certo, terei mais tempo para o bloguito. Ai, não via a hora de voltar a me dedicar a esse cantinho aqui!

Vamos começar com mini-novidades?

A maior de todas é que agora acho que virei costureira “de verdade”. Já estou produzindo minhas peças e já comecei a vender. Ai, que delícia! Bom demais ver as pessoas elogiando meu trabalho! E eu faço tudo com muito carinho e o maior capricho do mundo! Só para vocês já irem se familiarizando, olha aí minha marca, a Dona Linha:


A Dona Linha já existe há algum tempo, minha primeira encomenda foi um trio de almofadas para o quartinho de uma linda menininha (vai lá no blog da Dona Linha para vê-las!). Essas são minhas mais novas filhotinhas: 15 necessaires recém-saídas do forno, feitas com amor e dedicação!

Clique na foto e visite a minha mini-galeria no Flickr!

* Apesar do nome parecer com a Tia Linha da Lu Gastal (que eu amo de paixão), a marca "Dona Linha" eu criei no final de 2009, muito antes de conhecer (e virar fã) da Lu. De qualquer forma, apesar dos nomes parecidos, as coisas são diferentes: a Tia Linha é uma personagem, enquanto a Dona Linha é uma marca.

****

Pela primeira vez na vida fiz um bolo de cenoura decente. Quem me conhece sabe que eu sou até boa na cozinha, faço tudo bem direitinho (apesar de só ter tempo de cozinhar nos finais de semana). Mas uma receita eu nunca consegui fazer: bolo de cenoura. Todas as vezes que eu tentei, deu errado (sim, você leu direito: TODAS AS VEZES). Solava, ficava cru, ficava ruim, ficava esquisito... Enfim. Primeiro descobri que a receita que eu tinha estava errada. Acertei a dita cuja e fui toda animada para a cozinha. Resultado: deu errado de novo. Isso já tem uns 2 anos. Fiquei um tempão sem tentar, mas morrendo de vontade de comer (AMO bolo de cenoura). Até que me enchi de coragem e, num fim de semana desses, resolvi tentar. Graças à ajuda do namorado, o bolo ficou simplesmente sen-sa-cio-nal! Já repeti a receita outras vezes e deu super-certo! Moral da história: água mole em pedra dura tanto bate até que fura.

Viu que bolo fofinho? Eu que fiz! Juro!

****

Nas minhas férias fiz uma viagem rápida para BH e comprei uns mimos para a casinha. Coisas tão fofas como só encontramos em Minas Gerais. Eu acho que devia ter nascido em Minas, viu? Adoro aquele lugar! O sotaque do povo, a prosa, o cheirinho de café e pão-de-queijo e aquele jeito gostoso de levar a vida me encantam! No próximo post eu mostro o que trouxe de lá.

Essa é BH. Dá para ver a Lagoa da Pampulha...

****

A última novidade é que mês que vem vamos comemorar o aniversário do bloguito! Os prêmios do sorteio já estão sendo preparados e eu acho que vocês vão amar!

Beijocas em todas as bochechas e até breve!

7.4.11

Cozinha de cara nova

17 comentários
Acho que sou bem cara-de-pau, né? Aviso que não sumi e fico mais de 2 semanas sem postar! Afe! Depois de dias bem corridos e um puxão de orelha da Mi, cá estou eu!

Pois é, mocinhas, vou começar a contar as novidades daqui. Vocês se lembram da minha cozinha pelada? Pelada de armários, tá, gente? (é que se a gente não explicar algum tarado vai acabar chegando aqui só por causa dessa palavra, hehehe).

Então, como a minha bancada de granito é em forma de “L”, quebrei muito a cabeça para arrumar um jeito de colocar uma cortininha provisória embaixo da pia, para esconder a bagunça enquanto o armário não chega ($$$). Pensei muito, mas muito mesmo, e a melhor idéia que tive foi usar aquelas tampinhas plásticas para ralo de tanque. Explico: eu colaria as tampinhas viradas para baixo com silicone, assim eu teria uma espécie de condutor para o fio da cortina. Não deu certo. As tampinhas eram frágeis e o silicone não seguraria o peso da cortina.


Foi aí que a sogrinha, em uma de suas andanças pela sua loja preferida, achou ganchinhos que pareciam ser feitos para esse fim. Comprou a quantidade certinha para a extensão da pia e me deu de presente (obrigada sogrinha!). Esse ganchinhos eram presos com uma fita dupla face que cola até pensamento. Essa aqui, ó:


Resultado: colamos todos os ganchinhos no granito e penduramos a cortina. Fomos dormir contentes, mas ao acordar de manhã, metade da cortina estava no chão: a fita não suportou o peso da cortina.

Aí me vem papai com a solução para o problema: massa plástica! Colamos os benditos ganchinhos com massa plástica, e agora a cortina da cozinha está firme e forte em seu lugar. Não cai nem por reza brava! E a cozinha está muito, mas muuuuito mais linda!

A foto da esquerda foi tirada logo depois do fim da reforma, por isso está tudo bagunçado. Clica que aumenta!

Agora, cá entre nós: a cortininha ficou linda, sim. Mas eu acho que a cozinha continua pelada. Falta um enfeitinho, um mimozinho, principalmente na quina do “L” da bancada. Esse espacinho aí é muito difícil de enfeitar. Na foto vocês podem ver um cesto branco com tampa, que é onde guardo meus paninhos de prato, e minha lixeira rosa-pink. O que mais eu posso fazer? Fala aí! Coloca para fora aquele instinto de pitaqueira!

Mas que a cozinha ficou muito mais charmosa, isso não podemos negar, né?
 
PageRank